Samba de Pareia entra no circuito nacional do Sonora Brasil


Nesta sexta-feira, 19/05, no meio dia cultural, o grupo Samba de Pareia, do povoado Mussuca, município de Laranjeiras, realiza ensaio aberto no Sesc Centro. O grupo irá integrar o circuito nacional (biênio 2017/2018) do projeto Sonora Brasil, dentro do tema “Na Pisada dos Cocos”, que será lançado dia 24/05, em Belo Horizonte/BH.

O Sonora Brasil é um projeto do Departamento Nacional do Sesc que busca despertar um olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão da música no país, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, através de apresentações essencialmente acústicas e que valorizam a autenticidade sonora das obras e de seus intérpretes.

O Samba de Pareia, segundo relatos, surgiu há mais de 300 anos entre os escravos que trabalhavam nos canaviais, como uma forma de ocupar o pouco tempo de descanso que tinham ao longo de sua jornada diária de trabalho. O nome viria do fato de ser dançado em pares.

Na Mussuca, o Samba de Pareia é dançado por mulheres. Os homens acompanham apenas como tocadores que sustentam o ritmo com dois tambores médio-graves, uma cuíca e um ganzá, tocado por uma das mulheres. O principal elemento rítmico é a pisada dos tamancos das dançadeiras que fazem toda a diferença na sonoridade e na harmonia.

Uma peculiaridade desta manifestação cultural é o fato de estar relacionada a um ritual de nascimento que vem dos antepassados, onde o grupo se apresenta para manifestar a alegria pela chegada de mais uma criança no povoado, dando-lhe as boas-vindas no seu décimo quinto dia de vida.

A Mussuca fica a 23 Km de Aracaju, capital sergipana. É uma comunidade de remanescentes quilombolas que se empenha para manter as tradições herdadas de seus antepassados, como a Dança de São Gonçalo e o Samba de Pareia.