Diretora do Sesc participa do encerramento de Oficina de Cartões Postais do Senac


A diretora regional do Sesc, Adely Carneiro, prestigiou o encerramento da IV Oficina de Cartões Postais do Senac na manhã desta quarta-feira, 10 de maio. Feito especialmente para o Dia das Mães, o projeto contemplou, nesta edição, os alunos atendidos pela Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Aracaju/SE), e culminou na confecção de seis diferentes modelos de cartões postais.

A oficina aconteceu entre os dias 12 de março e 30 de abril, sempre com dois encontros semanais nas dependências da Apae. As aulas foram conduzidas pelo artista visual e instrutor do Senac, Elias Santos, e mobilizaram 20 alunos da Associação. Das pinturas feitas em tinta guache, seis foram escolhidas para ilustrar os cartões postais. Cerca de 4 mil cópias foram impressas e estão sendo distribuídas entre os alunos, clientes e colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, além dos próprios envolvidos na oficina e seus familiares.

Todos os participantes receberam um certificado do Senac e os que tiveram suas obras escolhidas, também ganharam uma cópia ampliada e emoldurada de seus trabalhos. Foram responsáveis pela entrega o superintendente da Fecomércio, Maurício Oliveira, o diretor regional do Senac, Paulo do Eirado,  a diretora regional do Sesc, Adely Carneiro, o coordenador do Senac Pleno, Antônio Ramos, o presidente da Apae Aracaju, Max Guimarães, e a coordenadora pedagógica da Apae, Jaqueline de Sousa.

A diretora do Sesc se colocou à disposição da Apae para desenvolverem ações em parceria. “É com imensa alegria que nós, que fazemos o Sesc, estamos nos aproximando dessa ação. O Sesc, que em seu gênese tem o objetivo de uma ação educativa, transformadora e propositiva, não poderia ficar de fora desse momento. Quero nos colocar à disposição da Apae para somarmos em algumas ações sociais, e quero parabenizar a toda equipe do Senac e, principalmente aos alunos que são os verdadeiros artistas. Vocês estão de parabéns”, reconheceu Adely.

Paulo do Eirado, diretor do Senac, enalteceu a importância do projeto. “Entendemos que esta é mais do que uma ação beneficente. Estamos praticando aquilo que deveria ser uma obrigação de todas as instituições, sobretudo daquelas que trabalham com educação, que é a de encontrar os mecanismos, através dos recursos tecnológicos e das metodologias pedagógicas, para fazer com que todas as pessoas tenham acesso à educação, ao desenvolvimento, ao crescimento pessoal. E aqui, na Apae, encontramos um público extremamente receptivo, capaz, verdadeiros artistas. Eles produziram trabalhos belíssimos. Esse projeto traz uma dose a mais na questão da arte, que é esse lado do coração, do artista, dos desafios que estão presentes na vida dessas pessoas. O simbolismo dos cartões vai muito além da pintura, de um belo trabalho de aquarela”, declarou.